Património

  • Património Arquitectónico e Cultural da Ilha do Faial

     Fonte: Turismo dos Açores

ARQUITECTURA

O anfiteatro natural composto pelas baías da Horta e Porto Pim onde se desenvolve o casario e demais edifícios da urbe da Horta tem postos de observação privilegiados no Monte da Guia e na Ponta da Espalamaca. De entre o casario destaca-se a imponente Igreja Matriz de São Salvador, de interior ricamente ornamentado com talha dourada e painéis de azulejos. A traça arquitectónica das casas denota o espírito internacional e a natureza cosmopolita da ilha. Os testemunhos deste cosmopolitismo secular foram enriquecidos pelos edifícios e vivendas construídos no século XX para alojarem as comunidades de ingleses, alemães e americanos que trabalharam nas estações cabo-telegráficas. O ambiente eclético continua a marcar a Horta, tendo no mítico Peter Café Sport um local de encontro de velejadores e viajantes do mundo inteiro.

O emaranhado de ruas e ruelas desce as encostas até ao nível do mar, desembocando na avenida marginal e na marina da Horta. Esta infra-estrutura náutica, inaugurada em 1986, é o prolongamento moderno de um porto e uma baía com importância secular. É tradição que os iatistas deixem uma pintura sobre o cimento cinza dos paredões. Segundo a lenda, este acto levará o barco em segurança até ao destino e pode-se assim seguir viagem com o sentido de dever cumprido. Ao invés, quem chega à marina depara com uma galeria de arte a céu aberto: o mundo inteiro cabe no molhe de um porto açoriano, representado por criativas e coloridas pinturas e desenhos.

CULTURA

Se bem que existam dúvidas sobre o local de nascimento de Manuel de Arriaga, é certa a sua proveniência de uma família aristocrática da Horta. Cursou Direito em Coimbra e mais tarde destacou-se como político, sendo um dos principais ideólogos do Partido Republicano. Em 1911, o advogado açoriano foi eleito como primeiro Presidente da República Portuguesa.

Parte da história do Faial pode ser conhecida no Museu da Horta, instalado no antigo Colégio dos Jesuítas, através de colecções nos domínios documental, etnográfico, fotográfico e artístico. Nas antigas instalações da Fábrica da Baleia de Porto Pim funciona actualmente um núcleo museológico, composto pela exposição de maquinismos e diverso espólio baleeiro. Ancorado no Peter Café Sport, o Museu do Scrimshaw mostra uma preciosa colecção de peças de dentes e ossos de cachalote com gravações e baixos-relevos, testemunhos da época em que a baleia era fonte de rendimento de inúmeras famílias do arquipélago e fonte de inspiração para os artesãos locais.

ARTESANATO

Os trabalhos faialenses em miolo de figueira são tão famosos que o Museu da Horta tem uma sala inteiramente ocupada pelo espólio de Euclides Rosa, grande mestre e divulgador desta arte. Os motivos das delicadas peças são variados, representando desde flores a navios, animais a edifícios emblemáticos. Na Escola de Artesanato do Capelo, aposta-se em preservar e dinamizar o talento das artesãs locais, vertido em flores de escamas de peixe ou bordados a palha de trigo sobre tule.